Hino 264 Fronte ensangüentada

Oh, fronte ensangüentada
Em tanto opróbrio¹ e dor,
De espinhos coroada,
Com ódio e com furor!
Tão gloriosa outrora,
Tão bela e tão viril,
Tão abatida, agora,
De afronta e escárnio vil.

Quão humilhada pende
A face do Senhor!
Não vive, não resplende,
Já não tem luz nem cor!
Oh, crime inominável,
Fazer anuviar
O brilho inigualável
De um tão piedoso olhar!

Estás tão carregado,
Mas todo fardo é meu!
Eu só me fiz culpado,
E o sofrimento é Teu.
Venho aos Teus pés, tremente,
Mereço a punição,
Mas olhas-me clemente
Com santa compaixão!

Sê meu refúgio forte,
Meu guia e vida e luz!
Que eu sinta, vendo a morte,
Conforto em Tua cruz!
Na cruz com fé me abrigo
E amparo Tu me dás!
E unido assim contigo,
Hei de dormir em paz!

Links: https://www.youtube.com/watch?v=jW2WMqFAuLo ; https://www.youtube.com/watch?v=0kdLG9agxUM.

1. Vergonha pública.

Published in: on 9 de dezembro de 2018 at 4:25 pm  Deixe um comentário  
%d blogueiros gostam disto: