Hino 500 – Glória pra mim

Quando meu tempo de lutas passar,
Quando meu Deus para Si me chamar,
Grato, perante Jesus hei de estar;
Glória perene será para mim!

Sim, há de ser glória pra mim!
Glória pra mim! Glória pra mim!
Quando puder o Seu rosto mirar,
Oh, há de ser grande glória pra mim!

Quando, por graça do Seu grande amor,
Eu alcançar o infinito favor
De ir para perto do meu Salvador,
Glória perene será pra mim!

Muitos amigos ali hei de achar,
Paz, alegria, eternal bem-estar;
Mas quando meu Salvador me saudar,
Glória perene será pra mim!

link http://www.youtube.com/watch?v=PeYVOZ_nRD8

Anúncios
Published in: on 13 de abril de 2010 at 11:46 pm  Deixe um comentário  

Hino 499 – Tudo feliz

Se infeliz nos corre a vida terreal,
Temos de deixá-la um dia,
Para irmos logo ao lar celestial,
Onde tudo é mui feliz.

Vamos ver Jesus ali,
Sua santa paz fluir,
E com Ele estar,
Seu rosto contemplar,
Grande gozo desfrutar.

Muitos são os males nesta vida aqui;
Temos de deixá-la um dia;
Alegria plena vamos ter ali,
Onde tudo é mui feliz.

A vitória certa que Jesus nos dá,
Hemos de gozá-la um dia;
A peleja finda, calma nos virá
Onde tudo é mui feliz.

Todos os remidos se conhecerão,
Sim, ali no céu, um dia;
Na alegria santa sempre viverão,
Onde tudo é mui feliz.

link http://www.youtube.com/watch?v=8pk-oZHxjWw

Published in: on 13 de abril de 2010 at 11:44 pm  Deixe um comentário  

Hino 498 – A bela cidade

Tenho lido da bela cidade,
Construída por Cristo nos céus;
É murada de jaspe luzente
E juncada com áureos troféus.
E, no meio da praça, eis o rio
Do vigor e da vida eternal;
Mas metade da glória celeste
Jamais se contou ao mortal.

Jamais se contou ao mortal;
Jamais se contou ao mortal;
Metade da glória celeste
Jamais se contou ao mortal. (bis)

Tenho lido das belas moradas
Que Jesus foi no céu preparar,
Onde os crentes fiéis para sempre,
Mui felizes irão habitar.
Nem tristeza, nem dor, nem gemidos
Entrarão na mansão paternal;
Mas metade do gozo celeste
Jamais se contou ao mortal.

Tenho lido das vestes brilhantes,
Das coroas que os santos terão
Quando o Pai os chamar e disser-lhes:
“Recebei o eternal galardão.”
Tenho lido que os santos na glória
Pisarão ruas de ouro e cristal;
Mas metade da glória celeste
Jamais se contou ao mortal.

link http://www.youtube.com/watch?v=9IbzJ5A8e8g

Published in: on 13 de abril de 2010 at 11:42 pm  Deixe um comentário  

Hino 497 – Tantos remidos

Tantos remidos vejo nos céus,
Tendo coroas, ricos troféus;
Salvos, mercê de Cristo, já estão;
Sempre felizes eles serão.

Juntos na glória, vivem em luz,
Gozam da santa paz de Jesus;
Belas canções de grato louvor
Cantam, sem fim, a seu Redentor.

Tendo vencido o mundo falaz,
Transes penosos e Satanás,
Foram então morada fazer
Onde só há perfeito prazer.

Fome nem sede nunca terão,
Dores ou mágoas não sofrerão;
Vida perene, vida real
Gozam sem fim, libertos do mal.

Cristo “bem-vindo” aos salvos vai dar,
Nesse tão belo e santo lugar
Aos que em Seu sangue limpos estão,
Brancos, mui brancos no coração.

link http://www.youtube.com/watch?v=skArldXuvug

Published in: on 13 de abril de 2010 at 11:40 pm  Deixe um comentário  

Hino 496 – Rio da vida

Há um rio cristalino
Onde os santos viverão,
Nasce no divino trono
Para gozo do cristão.

Esse gozo nós teremos,
Por Jesus, o bom Senhor;
Para sempre viveremos
Com o nosso Redentor.

Junto às margens desse rio
Os remidos andarão,
Sempre a Cristo ali servindo,
Com sincera devoção.

Nós veremos breve o rio,
Finda a peregrinação,
E louvores sempiternos
Nossos lábios cantarão.

link http://www.youtube.com/watch?v=l4zM36yzois

Published in: on 13 de abril de 2010 at 11:38 pm  Deixe um comentário  

Hino 495 – Redenção

Nós iremos com Cristo Jesus gozar
Uma vida de eterno prazer e amor,
Onde nunca perigo qualquer há de entrar,
Vida gloriosa na graça do Redentor!

Salvos por Jesus, cantaremos nós no céu:
Glória, glória, paz, salvação do Senhor!
Eis que todos, anjos e santos, sem véu,
Hemos de o ver coroado Rei e do céu Senhor.

Todos nós, os remidos, com gratidão,
Juntos, num regozijo eternal com Deus,
Louvaremos a Quem nos deu tal salvação!
Sim, ao Cordeiro de Deus e Senhor dos céus.

Oh, sim, livrou-nos do justo rigor da lei!
Paz, favor, redenção, alegria, amor,
Tudo, tudo nos vem, pela morte na cruz,
Desse Cordeiro de Deus, divinal Senhor.

Pela fé no Senhor recebemos paz,
Dom gracioso de Cristo Jesus, o Rei.
Deu-nos, pois, salvação, que é completa e veraz!
Oh, sim, livrou-nos do justo rigor da lei!

Tão alegres seremos na vida ali,
Pois veremos Jesus que na cruz venceu!
Provas Ele nos deu já, por ter vindo aqui,
Oh, que ditosa esperança do povo Seu!

link http://www.youtube.com/watch?v=Xss1uIOTS_M

Published in: on 13 de abril de 2010 at 11:35 pm  Deixe um comentário  

Hino 494 – Além

Uma cidade mui feliz existe
Além das brumas¹ e da cerração²;
Somente as almas por Jesus remidas
Com regozijo ali penetrarão.

Da nossa vista além, além
Do mundo e dos gemidos,
Eis a morada que Deus tem
Pra todos os remidos!

Habitação no céu receberemos,
Que para nós Jesus já preparou;
Lá, resplandece a luz, a glória, a vida;
Lá, cantam hinos a Quem nos salvou.

Doridas almas de aflições terrenas,
Ao céu de luz o vosso olhar erguei;
Deixai o mundo, que vos turba a calma,
E, enfim, ao lar do céu vos recolhei.

link http://www.youtube.com/watch?v=AIIQDliePP4

1 – nevoeiro espesso, figurativamente escuridão, mistério, incerteza.
2 – nevoeiro espesso, escuridão (do tempo).

Published in: on 13 de abril de 2010 at 11:33 pm  Deixe um comentário  

Hino 493 – No paraíso

No paraíso do cristão,
Prazeres santos há;
E muitos meus queridos lá estão,
Os quais me esperam já.

Esperam lá, esperam lá,
Meus queridos lá no céu me esperam já;
Esperam lá, esperam lá,
Meus queridos lá no céu me esperam já.

Às portas de Jerusalém
Meu Salvador está;
Seus ternos braços sempre abertos tem,
Os quais me esperam lá.

Coroa linda eu lá terei
Que nunca murchará,
A qual do meu Senhor receberei
E que me espera lá.

Naquele belo e doce lar,
Meu coração já está.
Oh, como almejo os rostos contemplar
Dos que me esperam lá!

link http://www.youtube.com/watch?v=gakfBHpRQQM

Published in: on 13 de abril de 2010 at 11:32 pm  Deixe um comentário  

Hino 492 – Meu canto celestial

Já muitas vezes eu pensei
Qual há de ser o canto meu,
Indo eu saudar Jesus, meu Rei,
Quando eu chegar ali no céu.
Oh, que alegria irei gozar
Assim que o Seu “bem-vindo” ouvir!
Que canto alegre há de emanar
Do impulso que eu então sentir!

Ali, eu cantarei do amor
Do meu Jesus, o qual sofreu
Por mim, tão grande pecador,
A quem a vida concedeu.

E quando, enfim, eu penetrar
No céu de eterno gozo e luz,
Os anjos vão preludiar
O meu cantar ao bom Jesus.
Quando eu, feliz, me apresentar,
Seu rosto eu hei de ver então,
E ecoará o meu cantar
De um salvo e puro coração.

Oh, quão mavioso ali será
Meu canto! Sim, meu coração
Transbordará, exultará
Por ter completa salvação!
Encontrarei palavras que
Exprimam minha dita ali?
Ser dos remidos! Oh, eu sei
Que nunca tal eu mereci!

link http://www.youtube.com/watch?v=chQUZDcMUho

Published in: on 13 de abril de 2010 at 11:30 pm  Deixe um comentário  

Hino 491 – Como há de ser

Como há de ser, conclusa a longa lida,
Finda a peleja da paixão mortal,
Quando, avistando além da escura vida
A porta do prazer celestial,
Dos pés varrida a última poeira,
Do rosto enxuto seu final suor,
Deixarmos esta cena passageira,
Entrando ao santo lar de eterno amor?

Como há de ser, nos céus por Deus banhados
Dos raios da divina e excelsa luz,
Oh, que alegria! Isentos de pecados,
Estarmos nós diante de Jesus!
E pela vez primeira em harmonia
Com os santos cidadãos dos altos céus,
Unindo-nos, sem medo, à companhia
Que cerca o trono do supremo Deus?

Como há de ser, com sentimento ouvindo
O coro dos remidos do Senhor,
As áureas harpas, sempre retinindo
Louvores ao Cordeiro, ao Salvador;
E quando, dentro de átrios espaçosos,
Entoarmos gratos salmos, sem cessar,
E, como incenso, os hinos fervorosos
Subirem junto ao celeste altar?

Como há de ser, quando o Juiz chamar-nos:
“Benditos, vinde, para os céus entrai!”
E o Salvador dignar-Se revelar-nos
A glória em que Ele habita com o Pai?
Ali, não tem, jamais, a morte entrada,
Nem dor nem pranto estorvam o prazer.
A vista não se ofusca, e em volta nada
Pode a ditosa festa entristecer?

Como há de ser, quando a pasmosa história
Da triste e indigna vida que findou,
Com lucidez se espelhe na memória
Todo pecado ou mal que então passou,
O nosso apreço de Jesus aumente,
E da clemência deste Benfeitor;
E de contínuo a gratidão se alente
Por Seu insigne e milagroso amor?

Como há de ser? Oh, nunca foi pensado,
Por mente ou coração humano aqui,
O bem-estar por Deus determinado
Para os que entrarem com triunfo ali!
Avante, irmãos! Avante no caminho
Que nos conduz ao gozo tão real!
Se aqui nós temos um quinhão mesquinho.
Marchamos para a glória divinal.

link http://www.youtube.com/watch?v=EsX99BugZkc

Published in: on 13 de abril de 2010 at 11:28 pm  Deixe um comentário  
%d blogueiros gostam disto: